segunda-feira, 21 de novembro de 2011

Dois Caminhos

"se o meu povo, que se chama pelo meu nome, se humilhar, e orar, e me buscar, e se converter dos seu maus caminhos, então, eu ouvirei dos céus, perdoarei os seus pecados e sararei a sua terra." (2Crônicas 7.14)

P.S. Senhor, tenho esperança, mas isso não me basta. Sei que é preciso andar nos teus caminhos porque tu és justo e cumpre todas as suas promessas com integridade. É assim que nos mostra a tua palavra através do exemplo de nossos antepassados. O povo de Israel sofreu e padeceu quando não seguiu os teus caminhos, mas me lembro, também, que o Senhor o abençoou e o livrou de perigos quando andava segundo a  tua Palavra.
Ah! Senhor...  A tua lei é tão clara! Os teus caminhos tão seguros! Não vejo por que tomar atalhos que me levem ao pecado. Ainda, assim, perdoa minha teimosia, minha ignorância e faz de mim um servo fiel. Transforma o meu coração e faz de mim um filho perfeito. Por Jesus, amém.
.................................................................................................................................
Ainda que nossa relação com Deus não esteja baseada na troca, está claro que a nossa fidelidade gera frutos. E, também, que a nossa desobediência nos afasta Dele. Há um poema já conhecido de Cecília Meireles que parece nos ajudar a entender a simplicidade de nossas escolhas:


Vivemos escolhendo o dia todo. Com a diferença de que jamais teremos dúvida sobre o que escolher. 

quinta-feira, 17 de novembro de 2011

Calma em Deus

Cântico de Romagem. De Davi

1. SENHOR, não é soberbo o meu coração, nem altivo o meu olhar; não ando à procura de grandes cousas, nem cousas maravilhosas demais para mim.
2. Pelo contrário, fiz calar e sossegar a minha alma; como a criança desmamada se aquieta nos braços de sua mãe, como essa criança é a minha alma para comigo.
3. Espera, ó Israel, no SENHOR, desde agora e para sempre.


P.S. Pai, gostaria de ser como Davi. Mas a verdade é que o meu coração é arrogante e soberbo, e o meu olhar orgulhoso e altivo;  o Senhor, mesmo, sabe que corro atrás de coisas que, a meu ver, são grandiosas, maravilhosas, mas que não passam de anseios terrenos. Porque minha alma é inquieta e não encontra sossego, uma alma que tem atitudes como de uma criança mimada que  reclama de colo, de aconchego. 
Ainda assim, quero esperar em ti. Porque confiado no seu Amor tenho a esperança de que o meu coração, o meu olhar e os meus planos serão moldados a sua vontade, dando-me calma e maturidade em todo o meu proceder. Assim quero viver eternamente, Senhor. Em nome de Jesus, amém.
.................................................................................................................................
Há uma canção da banda Palavrantiga que parece trazer uma reflexão pertinente ao ensinamento desse salmo, aí vai a letra e o vídeo:


Esperar é Caminhar
Quando espero a chuva chegar
Tu vens com o teu vento
Quando espero a Tua voz estrondar
Tu vens com o silêncio
Eu espero em ti
Embora sem saber
Como Tu dirás eu não sei
Mas esperarei.
Quando espero o mar se abrir
Vejo os meus pés sobre as águas
Quando espero o fogo arder
Ouso a brisa suave
Mesmo sem saber como Tu dirás
Dentro de mim reinará a Tua paz
Que me faz saber
Que esperarem ti
É sempre caminhar

quarta-feira, 16 de novembro de 2011

O Propósito do Blog

O nome do blog surgiu da leitura de um texto bíblico - que aliás está na descrição do site, debaixo do seu título, o Salmo 84. A andorinha é um passarinho frágil e delicado, que precisa dos cuidados do seu Criador. Ele lhe fornece alimento e abrigo, o que quer dizer energia para o seu sustento e, também, um lugar onde possa se proteger dos seus predadores e, assim, descansar tranquilamente - o seu ninho. 

Assim, acredito que o blog seja esse ninho, esse cantinho seguro onde posso, depois de alimentado pela Palavra, descansar das perseguições e adversidades. E ele vem construído, assim, todo em palavras porque escrever também é descanso, é conforto. Mais ainda quando posso fazê-lo para honra e glória do meu Criador, podendo compartilhar com aqueles que amo, as demais andorinhas, o Amor que Deus derramou por seus filhos, por todos nós.

E já que a dinâmica do nosso mundo tem mudado tanto as relações humanas - principalmente através das redes sociais, que vem tomando o lugar daquele costumeiro cafezinho, do futebol, ou daquela visita descontraída, pensei em cultivar por aqui a comunhão com os meus amigos, com meus parentes, com os conhecidos, enfim, com todos aqueles que desejarem partilhar do verdadeiro Amor. O que não quer dizer, é claro, que eu tenha desistido dos encontros à moda antiga, do cafezinho, do futebol, ou da visita! Fiquem à vontade no blog!





Oh! Como é bom e agradável viverem unidos os irmãos! (Sl 133.1) 

Um abraço a todos!

segunda-feira, 14 de novembro de 2011

Saudades do Templo

Ao mestre de canto, segundo a melodia de "Os lagares". Salmo dos filhos de Corá

Salmo 84

1. Quão amáveis são os teus tabernáculos, SENHOR dos Exércitos!
2. A minha alma suspira e desfalece pelos átrios do SENHOR; o meu coração e a minha carne exultam pelo Deus vivo!
3. O pardal encontrou casa, e a andorinha, ninho para si, onde acolha os seus filhotes; eu, os teus altares, SENHOR dos Exércitos, Rei meu e Deus meu!
4. Bem-aventurados os que habitam a tua casa; louvam-te perpetuamente.
5. Bem-aventurado o homem cuja força está em ti, em cujo coração se encontram os caminhos aplanados,
6. o qual, passando pelo vale árido, faz dele um manancial; de bênçãos o cobre a primeira chuva.
7.Vão indo de força em força; cada um deles aparece diante de Deus em Sião.
8. SENHOR, Deus dos Exércitos, escuta-me a oração; presta ouvidos, ó Deus de Jacó!
9. Olha, ó Deus, escudo nosso, e contempla o rosto do teu ungido.
10. Pois um dia nos teus átrios vale mais que mil; prefiro estar à porta da casa de meu Deus, a permanecer nas tendas da perversidade.
11. Porque o SENHOR Deus é sol e escudo; o SENHOR dá graça e glória; nenhum bem sonega aos que andam retamente.
12. Ó SENHOR dos Exércitos, feliz o homem que em ti confia.


P.S: A verdade é que não haveria como explicar o porquê deste blog se eu não mostrasse, assim, sem muitos rodeios que o seu nome e o seu propósito surgiram de uma simples vontade: partilhar do Amor - do carinho, da serenidade, da alegria e de outros tantos cuidados que o Senhor, através da sua Palavra tem dispensado a minha vida. E essa vontade vem exprimida, assim, num P.S. (Post Escriptum - um escrito depois) que manifesta o desejo de escrever, de contar, de partilhar  sobre todo esse Amor que transformou o meu ser.